Você sente dores intensas ao pisar no chão após longos períodos de descanso? Esse desconforto pode ser sinal de fascite plantar, um processo de inflamação comum em atletas e pessoas que estão acima do peso e iniciam a prática de atividades físicas. Além disso, esportes de alto impacto, como a corrida, aumentam o risco de lesões nos membros inferiores.

Entre os fatores que aumentam as lesões estão a pisada incorreta – que pode ser avaliada por um ortopedista ou um fisio e amenizada com tênis adequados ( e uso de palmilhas terapêuticas, se necessário) – e o exagero ao treinar. As pisadas se diferenciam pela maneira com que o pé toca o chão, desde o calcanhar até a impulsão dada pela ponta dos pés.

Cada pessoa pisa de uma maneira, mas costuma-se generalizar em três tipos:

- Pronada -Na pisada pronada, o corredor apoia o lado de fora do calcanhar no chão e move o pé para dentro, passando pelo dedão e terminando no dedinho.

- Supinada – Acontece o inverso da pronação. O atleta começa o movimento de pisada com a parte de fora do calcanhar, mas faz um movimento de apoio da parte externa do pé, até o dedinho.

- Neutra – É o tipo de pisada com maior equilíbrio.Nela, há uma pronação mínima, de 8 à 15 graus. O movimento com o calcanhar não sofre nenhuma alteração para os lados do pé. Neste tipo de pisada, há um movimento invariável desde o calcanhar até a ponta do pé, e forma uma pegada reta e constante.

foto 1

Tipos de pisada

É importante que o atleta reconheça o seu tipo de pisada para usar o modelo certo de tênis e, assim, evitar vícios posturais, lesões nos tornozelos, joelhos e na coluna.

Tudo está relacionado ao apoio excessivo num ponto do pé, que deveria ser melhor distribuído. Os problemas agudos vão desde lesões superficiais, como calos e bolhas, até as lesões ósseas, como fratura por estresse. Os crônicos são as tendinites, canelites e deformidades ósseas, como joanete e dedos em garra.

foto 2

Diferentes tênis para diferentes tipos de pisada

Segundo o ortopedista Marcelo Portugal, quando nosso pé atinge o solo, durante a corrida, aplica-se uma força de, aproximadamente, oito vezes o nosso peso corporal. Nosso corpo absorve o choque de cada passo. A resultante desta força é distribuída de uma forma correta quando estamos com um tênis adequado. A compra de um bom tênis não deve ser encarada como um gasto, mas sim como um investimento.

COMO DESCOBRIR O TIPO DE PISADA

A melhor maneira de descobrir como se pisa é procurar um ortopedista, de preferência especializado em tornozelo e pé. Caso nada seja diagnosticado, faz-se o teste com fisioterapeuta especializado em baropodometria, que é a análise de marcha.

Os testes em lojas, não são feitos por profissionais especializados. Na análise com um fisio ou com um ortopedista, podem ser detectados problemas que são facilmente corrigidos com o uso de palmilhas, o que um vendedor de uma loja não saberia detectar.

Mas, se você mora numa cidade onde não pode contar com um fisio especialista nisso, nem com um bom ortopedista, uma forma não tão segura, mas relativamente eficiente, de descobrir o seu tipo de pisada, é o teste do pé molhado. Lembrando que é um teste caseiro, que não vai detectar se você tem algum tipo de problema. Veja abaixo:

foto 3

Um tênis correto para o seu tipo de pisada, faz toda a diferença, tanto na performance, quanto na prevenção de lesões decorrentes de uma atividade de alto impacto como é a corrida.

Fontes:

www.einstein.com.br
www.davidhomsi.com.br
www.runnersworld.com.br